Gravadoras processam duas empresas de inteligência artificial nos EUA por violação de direitos autorais

0
18


Segundo processo, a Udio e a Suno copiaram músicas sem permissão para ensinar seus sistemas a criar música que ‘concorrerá diretamente, barateará e suprimirá’ o trabalho de artistas humanos. Logo da Universal Music Group
REUTERS/Dado Ruvic/Ilustração/Arquivo
As gravadoras Sony Music, Universal Music Group e Warner Records entraram com um processo contra duas empresas de inteligência artificial (IA), acusando-as de violar direitos autorais ao usar suas gravações para treinar sistemas de IA de geração de música. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (24).
Segundo os processos federais movidos contra a Udio, em Nova York, e a Suno, em Massachusetts, as empresas copiaram músicas sem permissão para ensinar seus sistemas a criar música que “concorrerá diretamente, barateará e, em última análise, suprimirá” o trabalho de artistas humanos.
Representantes da Suno e Udio não responderam imediatamente aos pedidos da Reuters para comentar as acusações.
Leia também: Universal Music e TikTok não chegam em acordo e gravadora anuncia retirada de músicas da plataforma
Entenda o que é inteligência artificial

Fonte: G1 Entretenimento